segunda-feira , 17 junho 2024
Lar Sem categoria Conselho de Enfermagem diz que vai entrar com ação contra portaria que libera Ead na área da saúde
Sem categoria

Conselho de Enfermagem diz que vai entrar com ação contra portaria que libera Ead na área da saúde

Estadão

SÃO PAULO – O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) informou que vai entrar com uma ação judicial contra a portaria do Ministério da Educação (MEC) que autoriza as universidades a oferecer nos cursos de graduação até 40% da carga horário por meio do ensino a distância. Publicada na quarta-feira, 11, a mudança, que atende uma demanda das faculdades privadas, surpreendeu os conselhos profissionais e as instituições de ensino federais.

© Elza Fiúza/Agência Brasil Ministério da Educação (MEC)

A portaria incluiu os cursos da área da saúde e as engenharias na regra que permite ter 40% da carga horária ministrada a distância. Apenas os cursos de Medicina devem ter 100% das aulas presencialmente.

Em nota, o Cofen disse que a mudança “coloca em risco a população brasileira”, uma vez já que prejudica a formação dos profissionais da saúde. O conselho afirmou que as novas regras vão permitir, por exemplo, que até mil horas de um curso de Enfermagem seja a distância, o que equivale em algumas faculdades a um ano da graduação.

“O arcabouço teórico-vivencial com práticas em centros de saúde, hospitais e clínicas especializadas deve ser vivenciado desde o primeiro semestre da graduação em Enfermagem. O ensino a distância nessa área privilegia o mercado educacional em detrimento do cidadão brasileiro, além de colocar em risco toda a população brasileira”, diz a nota do conselho.

Para Sólon Caldas, diretor executivo da Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior (Abmes), a resistência dos conselhos é injustificada, pois as faculdades não vão ofertar disciplinas práticas a distância, apenas as teóricas. No entanto, nem portaria nem outra lei especificam quais disciplinas poderiam ou não ser ofertadas nessa modalidade.

“Só vão ser ministrados a distância os conteúdos teóricos. Tudo que é prático vai continuar sendo feito presencialmente. Isso não tem como mudar e também somos contrários que haja cursos 100% Ead na área da saúde”, disse Caldas.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Sem categoria

Senado: Pacheco diz que PL do aborto “jamais iria direto ao plenário”

Aborto é diferente de homicídio, defende. por: Agência Brasil O projeto de...

Sem categoria

Pedro Gomes:Condutora tenta ultrapassagem e capota carro de passeio na BR-163; veja vídeo

por: Paulo da Silva, editada para acréscimos Uma mulher ainda não identificada...

Página Protegida Por Direitos Autorais. Proibido Copiar!