terça-feira , 18 junho 2024
Lar Sem categoria A importância do consumo do Ácido Fólico pelas mulheres que pretendem engravidar
Sem categoria

A importância do consumo do Ácido Fólico pelas mulheres que pretendem engravidar

Na última sexta-feira (28), foi realizado um encontro que reuniu cerca de 50 médicos especialistas de todo o Brasil para fomentar a discussão sobre a importância do consumo do Ácido Fólico pelas mulheres que pretendem engravidar para prevenção de uma das doenças relacionadas aos defeitos do tubo neural (DTN) – que é a estrutura que dará origem ao sistema nervoso central do bebê, incluindo cérebro e coluna – a espinha bífida.

Das cerca de 3 mil crianças que nascem com DTN anualmente no Brasil, 45% apresenta espinha bífida, sendo que 60% sobrevive com sequelas variáveis e 40% morre no útero. Uma das ações preventivas para o problema é a utilização do ácido fólico pelo menos um mês antes da gestão e durante os três primeiros meses, coforme indicação da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), na dose de 400 microgramas diárias, o que previne até 80% a incidência deste problema.

O ácido fólico é uma vitamina, também conhecida como vitamina B9, que está presente em vários alimentos, mas que é facilmente modificada quando em contato prolongado com o oxigênio do ar ou temperatura elevada, prejudicando sua ação no organismo.

Qual a importância do ácido fólico em nosso organismo?

A presença adequada de ácido fólico é muito importante nas fases de crescimento e desenvolvimento do corpo humano. Esta vitamina participa da formação e multiplicação de todas as células, incluindo as sanguíneas e as de defesa, e da formação de proteínas.

Quais as fontes naturais de ácido fólico?

As melhores fontes de ácido fólico são:

    • Fígado;
    • Feijões roxos;
    • Feijões manteiga (fava);
    • Vegetais folhosos verde-escuros (como espinafre, aspargo, brócolis);
    • Carne magra;
    • Batatas;
  • Pão integral.

O preparo destes alimentos deve ser criterioso, pois cerca de 50 a 95% do ácido fólico é oxidado (reage com o oxigênio) e destruído quando o alimento é cozido ou processado.

Quanto de ácido fólico devo ingerir por dia?

Para cada indivíduo há uma quantidade específica de ácido fólico a ser ingerida, que depende dos níveis desta vitamina já presentes no organismo ou até mesmo de sua genética. Portanto, o médico é o profissional mais adequado para estabelecer esta dosagem.

Quais são as causas da deficiência de ácido fólico em nosso organismo?

Algumas causas de deficiência de ácido fólico são:

    • Ingestão inadequada da vitamina;
    • Situações que aumentam a necessidade desta vitamina pelo corpo, tais como: gravidez, anemias, doenças renais crônicas, dentre outras;
    • Uso prolongado de alguns medicamentos, tais como: metotrexato (fármaco utilizado no tratamento da artrite reumatoide); anticoncepcionais, antiácidos, diuréticos, etc.;
  • Uso de álcool e cigarro.

Quais são as principais consequências da deficiência de ácido fólico?

As principais consequências da deficiência desta vitamina vão desde as malformações fetais, como os defeitos de fechamento do tubo neural, e distúrbios do crescimento, até anemias e problemas relacionados ao sistema gastrointestinal, como diarreia.

Por que o ácido fólico é importante para a gestante?

Esta vitamina é importante na prevenção de malformações fetais graves, principalmente as cardíacas, faciais (como, por exemplo, lábios leporinos e fendas palatinas) e os defeitos de fechamento do tubo neural, além de casos de Síndrome de Down. Como a demanda de ácido fólico está aumentada durante este período, sua suplementação constitui-se em uma das possibilidades de prevenção.

O que são defeitos do fechamento do tubo neural?

São malformações que ocorrem na fase inicial do desenvolvimento fetal, mais exatamente entre a terceira e a quinta semana de gestação, envolvendo a estrutura que dará origem ao cérebro e à medula espinhal (estrutura responsável por conduzir os impulsos nervosos do cérebro para o corpo e vice-versa).

Como essas malformações se desenvolvem precocemente durante o desenvolvimento do feto, preconiza-se o início da administração do ácido fólico entre três meses a um mês antes da concepção.

Apenas gestantes devem fazer suplementação com ácido fólico?

Não, a suplementação também está indicada em indivíduos que se encaixam em algum(uns) grupo(s) de risco para deficiência desta vitamina, como acima relatados.

Portanto, é muito importante a procura de um médico (ginecologista ou obstetra) por mulheres que planejam engravidar ou que já estão grávidas. Somente ele saberá qual a dosagem ideal de ácido fólico a ser suplementada a cada uma (de acordo com o histórico da paciente), para que esta tenha uma gestação saudável e sem preocupações.

Em SP, os especialistas debateram todos os contextos: o que é o problema, a prevenção, o tratamento, a correção cirúrgica da espinha bífida, os impactos sociais que envolvem a criança e a família, além do cenário atual brasileiro. O evento deu início a um projeto para fazer uma avaliação sobre o problema em cada região do País que as ações possam ser adaptadas a cada realidade.

Portal O Estado CE/CE – 30/03/2014; (Jornal O Estado CE/CE – 30/03/2014)

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Sem categoria

Senado: Pacheco diz que PL do aborto “jamais iria direto ao plenário”

Aborto é diferente de homicídio, defende. por: Agência Brasil O projeto de...

Sem categoria

Pedro Gomes:Condutora tenta ultrapassagem e capota carro de passeio na BR-163; veja vídeo

por: Paulo da Silva, editada para acréscimos Uma mulher ainda não identificada...

Página Protegida Por Direitos Autorais. Proibido Copiar!